Parceria entre Ministério da Saúde e Fundação Gates ganha novo fôlego

Resultado de imagem para Parceria entre Ministério da Saúde e Fundação Gates ganha novo fôlego

Nos dias 30 de setembro a 4 de outubro de 2017, houve um encontro realizado em Washington – Estados Unidos – para firmar uma parceria entre a Fundação Gates e o Ministério da Saúde. O objetivo deste encontro foi tratar de novos investimentos em áreas importantes de pesquisa, como as pesquisas sobre RAM – anitmicrobianos.

Um dos assuntos em pauta em vários encontros mundiais de entidades de Saúde, é sobre o RAM, tratado com um dos problemas mais agravantes no mundo. Mesmo que o processo de formação de novas bactérias seja natural, a ação do homem vem acelerando esse processo com o uso indiscriminado e incorreto de medicamentos antimicrobianos. Esse processo de aceleração é devido ao fato do controle errôneo e precipitado de infecções, somados a péssima qualidade dos medicamentos, a péssima infraestrutura de muitos laboratórios e da não fiscalização sobre essas ações.

São pontos a se tratar relativos ao problema mundial que a RAM representa, e as consequências são: aumento da mortalidade, prolongamento de várias doenças, aumento do paciente em instalações hospitalares e a inutilidade de ações preventivas em procedimentos médicos.

O evento foi de responsabilidade de Grand Challengs, uma proposta da Fundação Bill e Melinda Gates em reunir entidades responsáveis da comunidade científica mundial, a fim de estabelecer planos e soluções das questões de saúde em todo o mundo. O grande objetivo é compartilhar estratégias de combate a doenças e o foco em novas pesquisas que podem prevenir e tratar de doenças, com embasamento na colaboração de todos os envolvidos no encontro. “A saúde não tem fronteiras, principalmente quando se trata de vigilância sanitária. Um mal que afeta um país, devasta o outro. Temos que agir juntos contra epidemias”, disse Marco Fireman, Secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos.

A parceria entre a Fundação Bill & Gates com o Ministério da Saúde do Brasil já vem de longa data, firmada em 2011, e ganhou novo fôlego no mês de abril de 2017, mediante a assinatura de um documento que garante investimentos relacionados a interesses mútuos com o prazo de validade maior que cinco anos. Já foram feitos investimentos nos cinco primeiros anos de parceria de R$ 25 milhões, sendo que deste valor, R$ 16,7 milhões vieram da Fundação e R$ 10 milhões vieram de investimentos do governo brasileiro.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *