Kiwis duplicaram seus genes de vitamina há 20 milhões de anos, diz estudo

O kiwi de hoje, um membro da família da groselha chinesa, contém quase tanta vitamina C quanto uma laranja. Esse impulso extra na produção de vitamina C é o resultado dos ancestrais dos kiwis duplicarem espontaneamente seu DNA em dois eventos evolutivos separados, que ocorreram aproximadamente entre 50 e 57 milhões e entre 18 e 20 milhões de anos atrás. As notícias sobre o estudo foram divulgadas no segundo semestre de 2018 na revista iScience e em sites específicos sobre divulgações científicas.

“A poliploidia é um evento evolutivo abrupto que produz milhares de cópias extras de genes da noite para o dia”, diz o autor sênior do estudo, Xiyin Wang, um cientista agrícola da Universidade de Ciência e Tecnologia do Norte da China. “Essas cópias extras podem elevar grandemente a robustez da planta, proporcionando oportunidades para a seleção natural podar e reconectar seu sistema biológico ao longo do tempo.”, explica Wang.

Para descobrir traços de eventos de poliploidia, os pesquisadores compararam o genoma do Kiwi aos genomas de café e uva bem caracterizados. Kiwis, cafés e uvas compartilham um ancestral comum e, portanto, compartilham grandes trechos de informação genética.

Quando Wang e sua equipe alinharam os milhares de genes compartilhados pelas três plantas, eles descobriram que o genoma do kiwi continha frequentemente quatro ou cinco cópias de um gene em lugares onde o café ou a uva tinham apenas um. Os genes extras do kiwi incluíam as instruções biológicas para criar e reciclar a vitamina C.

A vitamina C não é apenas saudável para as pessoas, mas também ajuda no crescimento das plantas e na resistência a danos, por isso a produção superior de vitamina C dos kiwis deu uma vantagem no jogo evolutivo. Em contraste, a vantagem do grão de café era provavelmente sua capacidade de produzir cafeína, um pesticida natural que também pode matar a concorrência de plantas vizinhas, enquanto o produto químico que produz o pigmento roxo da uva provavelmente evoluiu para proteger a planta de temperaturas extremas.

Wang e sua equipe também descobriram que os dois eventos evolutivos foram mais provavelmente devido a um evento de autopoliplóide, o que significa que o kiwi duplicou seus próprios genes, em vez de um evento de cruzamento alopoliplóide. Por exemplo, plantas como bananas, batatas e cana-de-açúcar são autopoliplóides, enquanto trigo, algodão e morangos são alopoliplóides. Os autores observam que mais culturas são alopoliplóide do que autopoliplóides.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *