O Enem 2018, a novidade sob o acréscimo de tempo e suas funções

Os alunos brasileiros que estão terminando o ensino médio em 2018 ou os que já se formaram passarão por mais uma grande sabatina de questões durante o segundo domingo de Novembro, o qual os candidatos realizarão a última etapa do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio), formado por questões de matemática e Ciências da Natureza, que incluem, física, química e biologia. E um ponto importante a salientar é o fato de que exclusivamente nesse ano os estudantes terão um acréscimo de trinta minutos nesta etapa, o que proporciona maior tranquilidade e reflexão no decorrer da prova.

Os candidatos que tenham interesse em sair da prova portando o caderno de questões terão que permanecer na sala até às 18h., equivalente a trinta minutos antes do término da avaliação do dia. E junto a isso, os alunos poderão concorrer por uma vaga em universidades públicas e privadas (mediante programas governamentais e bolsas) em todo o território brasileiro e até mesmo no exterior, em que o ENEM pode ter a nota utilizada para instituições europeias, como demonstrado pelo portal de Notícias ESTUDARFORA.ORG:

  • Universidade de Algarve;
  • Universidade de Coimbra;
  • Universidade de Lisboa;
  • Universidade do Porto;
  • Universidade de Madeira;
  • Universidade dos Açores;
  • Universidade de Aveiro;
  • Universidade de Beira Interior;
  • Universidade do Minho;
  • Instituto Politécnico de Leiria;
  • Instituto Politécnico do Cávado e do Ave;
  • Instituto Politécnico de Coimbra;
  • Instituto Politécnico de Beja;
  • Instituto Politécnico do Porto;
  • Instituto Politécnico de Portalegre;
  • Instituto Politécnico de Guarda;
  • Instituto Politécnico de Viseu;
  • Instituto Politécnico de Santarém;

Os candidatos que queiram fazer parte de programas governamentais podem utilizar a nota, que além de participar do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), poderão se inscrever no Programa Universidade para Todos (ProUni) que se trata de uma iniciativa do Governo Federal que promove bolsas de estudo parciais (50%) ou integrais (100%) em faculdades particulares. E para isso, é preciso que o candidato alcance no mínimo o valor de 450 pontos nas provas objetivas e não zere a redação, que assim poderá fazer parte da seleção para um determinado curso de interesse. E além disso, há a necessidade de comprovação de renda familiar de até três salários mínimos por pessoa para ser efetivo na concessão da bolsa.

 

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *