O que é a prisão de ventre?

Popularmente conhecida como ´´ intestino preso “ ou prisão de ventre, a Constipação intestinal, é um distúrbio corriqueiro que tem como característica principal a dificuldade de defecar. É necessário ressaltar que não há uma classificação para a assiduidade do funcionamento do intestino, que normalmente varia de três a doze vezes por semana.

É considerado um quadro característico de constipação quando acontecem ao menos duas evacuações na semana onde o esforço para conseguir evacuar é muito grande e com pouca produtividade.

Algumas pessoas relatam que não conseguem defecar em ambientes estranhos, ou quando não estão na rotina ou estressadas. Estas situações não duram muito tempo, logo que o individuo retorna as suas atividades normais a constipação desaparece. Normalmente a constipação costuma ocorrer muito com mulheres, e em fases como a gravidez, nos idosos e em crianças.

As principais causas de prisão de ventre costumam ser: uma dieta que contenha poucas fibras, pouca ingestão de líquidos e frutas, sedentarismo, e a ingestão de proteína animal e de alimentos com muita gordura, ou extremamente industrializados. Outra situação que acontece muitas vezes que também acomete o funcionamento dos intestinos é não evacuar no momento em que a vontade vem.

O ´´ intestino preso “ ainda esta relacionados a doenças que acometem o cólon e o reto, como hemorroidas, fissuras anais, câncer colorretal. E também pode ser gerada pelo uso de certos remédios e por alterações do mesmo no organismo e no metabolismo.

Algumas alterações mentais também podem causar a prisão de ventre, como o estresse, a depressão e a ansiedade.

Os principais sintomas do ´´ intestino preso “ variam de acordo com a pessoa, ou dependendo do grau da crise. Mas os que normalmente aparecem são: Número muito menor de evacuações do que o normal, dificuldade para defecar, já que as mesmas estão muito ressecadas e duras, sensação de intestino cheio, desconforto, inchaço abdominal, mal-estar, gases e distúrbios digestivos.

Levantar o histórico do paciente e fazer exames é necessário para o diagnóstico. Exames laboratoriais como o hemograma e de imagem, para detectar sangue nas fezes, e a colonoscopia são de extrema importância para conhecer os motivos do distúrbio e para fazer o diagnóstico correto.

É necessário advertir que a prisão de ventre é um sintoma e não uma doença em si como algumas notícias apontam, portanto, fazer um tratamento é necessário apenas para corrigir as causas deste distúrbio. A grande maioria das pessoas ao mudar os hábitos do dia a dia como uma maior ingestão de fibras, de alimentos que contenham propriedade laxativas, frutas, algumas vezes suplementos com fibra, já sentem uma grande melhora e se beneficia acabando com a prisão de ventre e impedindo novas crises. Mudanças como a ingestão de liquido, a pratica de exercícios e em alguns casos pode ser necessário o uso de supositórios e de lavagens intestinais para ajudar na defecação, mas é necessário alertar que sempre com orientação médica, seguindo a risco o que é indicado.

As principais recomendações para estes casos é ir ao banheiro sempre que tiver vontade, Diminuir a quantidade de álcool, pois desidrata as fezes, tentar controlar o estresse e a ansiedade, e ao notar qualquer mudança nas fezes procure por um médico.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *